sábado, abril 15, 2006

Crime Sem Castigo?

.

Pensava passar pelo processo de recuperação vivido por Raskolnikov. Mas, no fim de contas, matar uma identidade blogosférica não é bem assassinar uma pessoa, por muito que a estimemos mais. Para além de ser ida com volta ao alcance de um post, trata-se de uma intermédia acção, entre o homicídio e o suicídio. Um acaba por neutralizar o outro. Por muito a sério que se leve o desdobramento bloguístico da personalidade, a retirada de um projecto de fim seca à nascença, pela eficácia imediata, a força regeneradora da expiação. Há arrependimento, no sentido de voltar atrás. Não há remorso, justamente por se ter essa possibilidade. E haverá castigo? A frivolidade de continuar em frente aponta para que não. Mas talvez ele esteja na própria permanência...

2 Comments:

Blogger Mnemósine said...

Uma tríade é mais difícil de sustentar que uma díade, diria um matemático ou um físico.
Das inspirações dependerá, assim como da completude do trio, em vez do par.
:))

3:00 da tarde  
Blogger O Amigo das Gatas said...

Obrigado, Oh Mnemósine, por Vos lembrardes deste venerador obscuro. É. Mas esta ramagem, menos solicitada e sem exigências, funcionará, espero, como fiel entre os outros dois pratos da balança do equilíbrio do figurão que (se) ass(ass)ina.
Contudo, tudo valerá a pena se Vos tiver por cá.

9:05 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home