segunda-feira, fevereiro 27, 2006

A Palavra Nega a Imagem

.

«Sonhos Sem Tempo». O tempo que se deixou de ter para os tornar realidade, ou o que nunca existiu nem existirá, condenando à fantasia o Desejo. À bipartição de "sonhar", em "errar durante o sono" e como "querer", cabe o papel de algoz da esperança sugerida pelo verde e pelo nu. Não é só no deserto que a Palavra ganha uma força esmagadora.

2 Comments:

Anonymous Henrique Sousa said...

Nem de propósito! O Implacável Tempo!

11:03 da tarde  
Blogger O Amigo das Gatas said...

Meu Caro Henrique Sousa:
Muito obrigado pela achega e pela notícia do Livro, que parece ter o maior interesse.
Abraço.

10:29 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home