terça-feira, fevereiro 28, 2006

Duas Vontades

.

Quantas vezes não somos salvos, em pleno hipnotismo da contemplação da ravina, pelo nosso duplo, que se agarra com unhas e dentes ao que fazemos menção de deixar de vez. Mas não consigo impedir-me de pensar que, se os papéis estivessem invertidos e fosse a Sombra a querer dar o salto, não haveria possibilidade de evitar o desfecho fatal, tal é a superioridade da constância dela sobre a nossa.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

a salvação está na carta, por abrir...

11:36 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home